sexta-feira, 16 de maio de 2014

Números da literatura fantástica no Brasil em 2013

Enfim, o Anuário Brasileiro de Literatura Fantástica fechou sua lista de lançamentos de 2013 e já podemos esmiuçar os meandros estatísticos dessa relação.
O aspecto que mais salta aos olhos é a forte retração na quantidade de lançamentos comparando-se aos números de 2012 (veja comentários sobre o desempenho de 2012 aqui). Foram 597 lançamentos inéditos em 2013, enquanto em 2012 foram 805. A queda é identificada apenas no que se refere aos lançamentos nacionais, pois entre os estrangeiros, foram 305 em 2013 contra 270 em 2012, ou seja, apesar da queda geral, o segmento de traduções cresceu.
Vejamos os números finais dessa lista:

Lançamentos de autores brasileiros
Romances: 105 de fantasia, 27 de fc e 30 de horror.
Romances digitais: 19 de fantasia, 19 de fc e 9 de horror.
Coletâneas: 18 de fantasia, 13 de fc e 25 de horror.
Coletâneas digitais: 4 de fantasia,5 de fc e 6 de horror.
Novelizações: 1 de fantasia.
Não ficção: 4 de fantasia, 3 de fc e 3 de horror.
Não ficção digital: 1 de fantasia.
Total de lançamentos de autores brasileiros: 292

Republicações de autores brasileiros
Romances: 3 de fantasia, 4 de fc  e 1 de horror.
Romances digitais: 4 de fantasia, 19 de fc e 17 de horror.
Coletâneas: 1 de horror.
Coletâneas digitais: 1 de fantasia.
Total de republicações de autores brasileiros: 50

Total de publicações de autores brasileiros: 342

Lançamentos de autores estrangeiros
Romances: 169 de fantasia, 52 de fc e 35 de horror.
Romances digitais: 4 de fantasia e 1 de fc.
Coletâneas: 8 de fantasia e 2 de horror.
Coletâneas digitais: 1 de fantasia.
Novelizações: 6 de fantasia, 10 de fc e 1 de horror.
Não ficção: 6 de fantasia, 4 de fc 6 de horror.
Total de lançamentos de autores estrangeiros: 305

Republicações de autores estrangeiros
Romances: 4 de fantasia, 4 de fc e 2 de horror.
Romances digitais: 1 de horror.
Coletâneas: 1 de horror.
Total de republicações de autores estrangeiros: 12

Total de publicações de autores estrangeiros: 317

Mais ponderações a respeito dos números de 2013 serão fornecidas na versão real do Anuário, a ser publicada dentro de alguns meses. Por hora, está disponível aqui, para leitura e download gratuito, um ebook com a lista completa dos lançamentos de 2013.

7 comentários:

  1. Olá, este anuário inclui obras em quadrinhos também?
    A obra Biocyberdrama Saga de Edgar Franco e Mozart Couto não pode ficar de fora!
    É uma ficção científica incrível, de artistas genuinamente brasileiros. A Aurora Pós-Humana de Edgar Franco é um universo fabuloso! Vale conhecer! A publicação é pela Editora UFG, 2013.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Danielle. A princípio, era uma proposta do Anuário tratar também de quadrinhos, mas a pulverizada e inacessível publicação de hq no Brasil, somada a péssima divulgação das obras, acabou por nos demover desse objetivo ainda no berço. Publicado desde 2005, o Anuário nunca cobriu a produção de quadrinhos, só de literatura mesmo. A quem diga que os quadrinhos também são literatura, coisa com que até concordo, mas a decisão de focar a pesquisa apenas nos livros de texto provou ser acertada: atualmente, mal damos conta desse recorte. Obrigado por escrever.

      Excluir
  2. Levantamento muito bacana das publicações de livros de fantasia, FC e terror nacionais e estrangeiros. A lista tem várias utilidades: descobrir autores nacionais novos, ficar sabendo de traduções que não tiveram muita divulgação e ficar ligado nas republicações e livros de não-ficção. Além de, claro, ser termômetro para se avaliar como anda o mercado editorial de gênero. Também faço parte da lista pela participação na antologia de contos de terror The King em homenagem a Stephen King.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios. Aproveite para conferir também as listas referentes a 2011 (http://issuu.com/cesarsilva7/docs/anu_rio_brasileiro_de_literatura_fant_stica_2011_l) e 2012 (http://issuu.com/cesarsilva7/docs/anuario2012lan__amentos).

      Excluir
  3. A lista é muito bacana, um bom levantamento. Porém, percebi que ele ignora por completo lançamentos independentes, que já têm uma certa expressão no Brasil e também revelam talentos da nossa literatura. Inclusive muitos autores independentes foram já contratados por editoras após fazerem sucesso nesse segmento. Achei uma lástima o levantamento desconsiderar esses livros.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Karen, essa é a grande dificuldade de se fazer esse tipo de levantamento, porque os independentes são muito mal divulgados e a informação raramente chega aos organizadores do Anuário, inclusive por desinteresse dos próprios autores independentes. Mesmo nas editoras de demanda, o único lugar onde se encontram referências sobre tais livros é no próprio site, geralmente um inferno de desorganização. É preciso um trabalho de garimpo profundo para identificar apenas parte dos lançamentos independentes. Contudo, o que chega ao conhecimento Anuário é listado e considerado nas análises estatísticas. O Anuário não é um catálogo de divulgação de novos autores, embora até possa funcionar assim em certo nível. Trata-se prioritariamente de um estudo do estado do gênero, do estado e das tendências do mercado, e sabemos que, no fim das contas, os lançamentos independentes não alteram em quase nada essas estatísticas. A listagem aqui divulgada está longe de ser completa mas, na edição em papel é ainda mais reduzida, focando unicamente os títulos de destaque. De qualquer forma, sempre há a possibilidade de mais pessoas se dedicarem a esse trabalho, ficaremos felizes em contar com a sua ajuda nas próximas edições. Abs.

    ResponderExcluir